Atualizado às 13h18min.


BRASÍLIA

Eleitos com a força eleitoral do presidente Jair Bolsonaro, os deputados federais do PSL do Rio de Janeiro estão ocupando papeis coadjuvantes na Câmara Federal, desde que assumiram os cargos há pouco mais de dois meses. A reportagem foi publicada no jornal O Globo deste domingo (07). A bancada do PSL do Rio na Câmara é a maior do partido, com 12 deputados.

Entre os 12 deputados, está o delegado Antônio Furtado, representante da região Sul Fluminense na bancada do partido de Bolsonaro. Ele foi o candidato mais votado da história no Sul do Rio, com 104.211 votos. Sendo o 10º com mais votos no estado.

A reportagem do O Globo lembra que nenhum deputado do PSL do Rio ocupa cargo de presidente de Comissões da Câmara ou na articulação política do governo entre os deputados. A Comissão de Constituição e Justiça ficou a cargo, por exemplo, do deputado Felipe Francischini, do PSL do Paraná.

Até agora, apenas um deputado do PSL do Rio conseguiu aprovar um projeto de lei na Câmara dos Deputados. O projeto, do deputado Luiz Lima, prevê que se autorize divórcio imediato a mulheres agredidas pelos maridos.

Delegado fez proposições, mas ainda não emplacou nada. (Divulgação).

Rejeição ao governo Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro tem a pior avaliação após 3 meses do 1º mandato desde 1990. Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (7) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL): Ótimo/bom: 32%; Regular: 33%; Ruim/péssimo: 30% e não sabe/não respondeu: 4%.

A pesquisa ouviu 2.086 pessoas com mais de 16 anos, em 130 municípios, nos dias 2 e 3 abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. (Foto: Divulgação – Câmara dos Deputados).

2 COMENTÁRIOS

  1. Olha quem fez a pesquisa
    A msm q disse q Bolsonaro perdia p todos candidato no segundo turno kkk
    A mesma q seu dono e montenegro e réu em vários processo
    #naodatafolha
    #globolixo

  2. Vejam bem quem fez a pesquisa. Não têm credibilidade.
    A Globolixo e suas variações continuam em campanha. E vão continuar até às proximidades eleições. Isso tudo porque estão perdendo milhões com os cortes do governo. Dinheiro que era do povo

Comments are closed.