Atualizado às 23h12min.

VOLTA REDONDA
A rebelião na unidade do Degase em Volta Redonda, na tarde de quarta-feira (11) levou 13 menores infratores para atendimento no Hospital São João Batista, no Sul do Rio. Os feridos estariam envolvidos na confusão com agentes e policiais, durante o motim na unidade que fica no Roma.
Os menores atearam fogo em colchões e isolaram numa área. Dos 13 socorridos para o hospital, nove foram atendidos e liberados. Quatro, segundo o hospital, ainda estariam em atendimento. O tumulto começou perto das 15h. Os internos bateram portas de ferro e a fumaça, saindo de uma das alas, era vista de longe.
Os agentes feridos, um deles quebrou o dedo da mão. Outro teve reação pelo uso de spray de pimenta. Todos foram medicados e liberados no fim da tarde. Segundo informou o Degase por nota, a rebelião teria começado depois que um grupo foi mudado de ala durante a manhã. A alteração teria deixado os menores insatisfeitos. Dois deles teriam incitado a confusão.
Essa é a terceira ocorrência de tumulto em pouco mais de um mês. A unidade tem capacidade de 90 internos que cumprem medida socioeducativa, determinada pela Justiça. Menores infratores, que se auto denominam membros de facções criminosas rivais, acabam ocupando o mesmo espaço. A realidade de superlotação é comum em todas as unidades do estado.
Em nota, o Degase tentou tranquilizar a população.
– O Degase informa que nesta quarta-feira (11/12,) houve uma instabilidade no Centro de Socioeducação Irmã Asunción de La Gándara Ustara, unidade de Volta Redonda. Um grupo de adolescentes foi remanejado do seu alojamento, o que gerou insatisfação, entre os mesmos, culminando no tumulto. Um colchão foi queimado. A situação foi controlada e os procedimentos junto a 93 DP estão sendo providenciados. A unidade está normalizada -relatava a nota.
Foto: Reprodução.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).