<
Atualizado às 15h25min.

VOLTA REDONDA
A CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) suspendeu, para o mês de maio, a recarga do vale transporte dos metalúrgicos. A medida está sendo divulgada aos trabalhadores de forma verbal desde as primeiras horas de terça-feira (28). A CSN não se pronunciou sobre o assunto.
A decisão aconteceu um dia depois da empresa não ter chegado a um acordo com o sindicato sobre o pagamento da PPR (Programa de Participação dos Resultados). Segundo informações colhidas pelo SUL FLUMINENSE ONLINE, a empresa só irá depositar os valores referentes apenas aos dias trabalhados. Lembrando que todo funcionário tem 5% do salário descontado para o vale e a empresa completa o resto.
O sindicato deve se reunir com a empresa para conversar sobre o assunto. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Sílvio Campos, desconfiou, na segunda, da postura da empresa para com a negociação.
– Achamos muito estranha a conduta da CSN, ignorando os vários pedidos de negociação, que só reforça o descaso e falta de respeito com que vem tratando os trabalhadores. Isso só causa descontentamento no meio dos trabalhadores. Não dá para nós ficarmos segurando a pressão da revolta no chão da fábrica – disparou Silvio Campos.
No encontro da segunda-feira, o Sindicato apresentou, em caráter de urgência, pagamento de 100% do Target, “já que em 2018 os resultados divulgados foram inferiores ao ano passado (2018 a CSN pagou 61% do Target)”. A entidade sindical propôs que o valor seja pago no prazo de cinco dias úteis.
Foto: Arquivo – SFO.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).