Casos aumentam em Volta Redonda
Atualizado às 17h07min.

VOLTA REDONDA
Na transmissão ao vivo pelas redes sociais, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, anunciou que aumentaram mais 10 casos confirmados para o novo coronavírus na cidade. Agora são 62 pessoas com positivo para o Covid-19, nove mulheres e um homem. As mulheres com idade de 51, 39, 38, 76, 31, 37, 34, 41 e 74 anos. O homem tem 57 anos.
O prefeito anunciou ainda temos agora três mortes confirmadas pela doença. O casal de irmãos que morreu no Hospital São João Batista, e mais um paciente positivo para o Covid-19 no Hospital da Unimed.
Outras quatro mortes estão em investigação. Duas ocorreram na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) localizada no bairro Santo Agostinho e mais duas suspeitas que morreram no Hospital Munir Rafull, no Retiro. Todas as mortes, segundo a prefeitura, tinham os sintomas da doença.
– Os casos estão aumentando e por isso a necessidade de ficar em casa. A média de idade é baixa e isso graças aos idosos respeitarem e ficar em casa – justificou o prefeito.
No Brasil somam 455 mortes confirmadas e o prefeito afirmou que a cidade na cidade não está pior porque foram tomadas medidas de isolamento. No Brasil, e sexta (3) a domingo (5) foram 90 mortes confirmadas para o covid.
O Governo do Estado emitiu decreto proibindo a circulação intermunicipal de transporte coletivo, entre Volta Redonda, Barra Mansa e Pinheiral, para tentar diminuir a circulação de pessoas. Samuca disse que é uma decisão do governador Wilson Witzel que entende que isso para diminuir o contágio. “É uma determinação estadual e cabe as empresas acatarem e o Detro-RJ fiscalizar. Empresa que tem fretamento para Volta Redonda basta enviar a listagem de carros e passageiros que vamos liberar”, garantiu Samuca.

Programa Cidade Solidária

Samuca ainda detalhou o projeto que visa distribuir cestas básicas e alimentos às famílias de baixa renda na cidade. O cadastro será feito por telefone, na secretaria de Ação Comunitária, que também fará a triagem das famílias que se enquadram nos requisitos para ter direito a receber. A perspectiva é distribuir 15 mil cestas na cidade.
– A partir de quarta-feira (8) em diante as pessoas poderão ligar (24) 3339 9570 ou (24) 3339 9571 e a Smac terá um equipe para fazer uma entrevista para ver se a família está enquadrada nos critérios para receber a cesta, sem emprego, sem renda, por exemplo, e depois a prefeitura vai entregar, em casa, as cestas – explicou o prefeito.
Ele ainda esclareceu que as empresas que quiserem poderão doar valores em dinheiro para o programa. As empresas que doarem serão abatidos no IPTU e no ISS. As doações serão feitas em uma conta corrente, que segundo o prefeito terá uma prestação de contas futura.
Quem quiser doar terá que depositar na agência do Banco do Brasil, Ag: 0262-3, Conta Corrente: 93.944-7 e guardar o comprovante para abater nos impostos. A expectativa de gastos para o programa será de R$ 2,5 milhões. Pela prefeitura será R$ 1,5 milhão e mais R$ 1 milhão em doações.
– Todos os funcionários de comércio abertos e pessoas que precisam sair de casa devem estar com máscara. Não se sabem quem está com o vírus e a máscara pode proteger nesse sentido.  O vírus é o mesmo e felizmente conseguimos diminuir e orientar a não circulação de pessoas. Por isso precisamos manter a quarentena – frisou Samuca.

Restaurante Popular

O prefeito ainda anunciou que vai reabrir o Restaurante Popular em modalidade “delivery”. A partir de quarta-feira (8) as pessoas que quiserem o almoço poderão pegar o marmitex e levar. Não será permitida a permanência no local para almoço. As refeições serão distribuídas em dois horários, de 10h30 às 14h30, no almoço e de 16h30 às 18h30 para janta.
Foto: Evandro Freitas.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).