Atualizado às 14h34min.

BRUNO CHIO
Para buscar inspiração para minha conversa com vocês, meus queridos leitores, estive refletindo e me deparei com a imagem do renomado filme “E o Vento Levou”, romance de 1939. Com isso, a princípio seremos básicos e clássicos, como toda pessoa, na íntima essência pode e deve ser. Independentemente do seu estilo e personalidade.
Nada melhor do que um bom e velho clássico para se encaixar em qualquer situação. Seja ela para o dia a dia ou para algum evento. Um bom clássico se torna eterno e desassociado de qualquer “modinha”. O estilo clássico jamais sai de moda. Ele proporciona a você a capacidade de sair esculpido por ele, se destacar e não errar.

O estilo clássico no mundo da moda

Nas belíssimas e sempre presentes joias, as lindas pérolas que, em tempo algum, perdem o valor. Na Moda, Coco Chanel que com seus blazers e Tailleur, mudou o conceito de moda feminina sendo atemporal e inspiradora.
No cinema, o clássico “Bonequinha de Luxo”, é referência para diversas áreas até hoje. Na make, uma pele muito bem feita, um delineador marcado e um batom vermelho… impossível de errar!
No guarda-roupa, aquele pretinho básico que devemos e merecemos ter. Além daquele bom e erudito jeans com blusa branca. Para finalizar, tenhamos um pouquinho de noção e bom senso que existe hora, local, limite e dose para tudo. Saibamos usar e dosar nosso clássico e bom gosto nos eventos, em entrevistas de trabalho, para ocasiões casuais, informais e formais sem perder nossa identidade. Lembrando sempre que o que importa é ser você mesmo. Autêntico acima de tudo, ser feliz e se sentir bem e confortável com o que estiver vestindo!
Até a próxima coluna, meus queridos, espero que meus conhecimentos tenham sido de grande valia e inspiração para todos vocês. Um grande beijo.

 

Comentários via Redes Sociais ou no portal:

(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza pelos comentários postados nessa matéria).

1 COMENTÁRIO

  1. Sábias palavras, muitas vezes as pessoas querem arrasar e acabam ultrapassando alguns limites. Podemos de tudo, desde que saibamos quando e onde. ;*

Comments are closed.