Comandante do 28º BPM manda ocupar bairro de Volta Redonda
Fotos: Evandro Freitas.
<

EXCLUSIVO


VOLTA REDONDA
(Fotos: Evandro Freitas)

Atualizado às 22h11min.
A comandante do 28ª Batalhão da PM, tenente-coronel Andréia Campos, determinou a intensificação do policiamento na Rua Andrelândia, no bairro Minerlândia, em Volta Redonda, no Sul do Rio. A ordem partiu depois que o morro, conhecido como “Borelzinho”, teve ocorrências de prisões, apreensões de drogas e homicídio. A denúncia de que moradores estariam vivendo sob a mira de integrantes de facções criminosas em conflito levantou a atenção da PM.
Nossa equipe esteve, com EXCLUSIVIDADE, na sexta-feira (23), acompanhando o trabalho de policiamento no local. Ouvimos moradores, que por motivos óbvios não serão identificados. Muitos se disseram aliviados com a presença da polícia. “Há uma semana teve troca de tiros aqui no loteamento. Estava muito tenso sair de casa a noite. Motoristas de aplicativo não estavam mais subindo aqui para trazer ninguém. A presença da polícia é fundamental. Agradecer a comandante e que fique esse carro aqui, pois isso nos faz sentir muito seguros”, ressaltou a moradora.
Um morador revela ainda que existe uma rixa de facções que vinha amedrontando a todos. Ele disse que nunca tinha visto o local como estava até uma semana. Um homicídio aconteceu no bairro. Em um outro caso, um jovem que foi visitar a avó foi atingido por cinco tiros. “Esperamos que esse policiamento continue. Isso vai trazer muita segurança para todos que moram aqui. Pois tem gente saindo do morro por conta da insegurança”, afirmou um outro morador.
A tenente-coronel Andreia disse que o policiamento vai permanecer no local e ainda outras viaturas vão circular no entorno do bairro. “Essa ocupação não tem data para terminar. Viaturas estão patrulhando bairros da mesma região. No último semestre diminuímos a mortes violentas em 13,5%. Vamos continuar trabalhando para baixar esses índices. Por isso peço que utilizem o Disque-Denúncia para auxiliar o trabalho da Polícia Militar. O número é o 0800 0260 667 e o anonimato é garantido. Contem com a Polícia Militar e com o 28º Batalhão”, pede a comandante.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).