Atualizado às 22h39min.

ANDRÉA GOMES
Nossa rotina foi alterada de forma brusca e ainda não nos adaptamos totalmente a ela. Junto a essa situação, descobrimos de forma obrigatória o que gostamos, o que não gostamos e o que é obrigatório ser feito. Reclamávamos de falta de tempo para fazer o básico, dar atenção aos filhos, fazer uma atividade física, ler, meditar. Durante o tempo de quarenta, percebemos que nossa base não está em ter a melhor posição na empresa, ter o emprego dos sonhos, ser os olhos da chefia ou estar desempregado.
Neste período, a maior parte do mundo, descobriu quem são os amigos com nomes e os amigos anônimos, descobrimos que a distância pode aproximar, descobrimos que abraçar aquece o coração e o fazíamos de forma tão mecânica, descobrimos o silêncio, descobrimos a casa que dormimos. Não morávamos porque tínhamos que trabalhar, descobrimos o alfaiate que com 80 anos redescobriu o gosto da solidariedade. Hoje o alvo é de manter nosso corpo físico em dia, saudável, o emocional equilibrado, ter amigos para conversar e nos fazer companhia online, e a fé em Deus ainda mais forte.
Esse mês sabático em que fomos submetidos a tantos testes de resistência trouxe um novo significado a tantas situações que ficavam escondidas atrás da nossa carga horária. Seja feliz hoje com o que tem, da melhor forma que você pode porque o amanhã, realmente, não sabemos o que nos reserva.
Até a próxima coluna. Quer me conhecer melhor, acesse VocêOrganizada.com.

Foto. Divulgação.


Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).