<
VOLTA REDONDA

Atualizado às 10h03min.
A Câmara de Volta Redonda rejeitou, por 19 votos contrários, o requerimento que solicitava a abertura do processo de cassação do mandato do vereador Hálison Vitorino (PP). A votação aconteceu na sessão ordinária da noite de terça-feira (15).
O Legislativo seguiu recomendação do parecer da Procuradoria-Geral da Câmara, concluindo que a licença de Hálison para assumir a direção-administrativa do Hospital São João Batista não feriu a Lei Orgânica do Município.
O requerimento foi protocolado no dia 24 de maio, pelo suplente do PP, Guilherme de Souza Policarpo, o “Sipe”, que ocupou o cargo de Halisson, para uma saída para integrar o corpo administrativo do Hospital São João Batista. A primeira passagem de Sipe pelo Legislativo foi curta, durando pouco mais do que duas semanas. Tempo serviu para Sipe participar da polêmica aprovação da nova alíquota da Contribuição de Iluminação Pública (COSIP).
Hálison agradeceu aos demais vereadores e disse “que ingressou na vida pública dentro do HSJB”. De acordo com o regimento interno, o presidente da Câmara, Nilton Alves Farias, o Neném (DEM), não precisou votar. O vereador Vair Duré (PSC) foi o único parlamentar ausente na plenária.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).