<
Atualizado às 09h09min.

VOLTA REDONDA
O vereador e presidente da Comissão de Justiça da Câmara de Volta Redonda, Rodrigo Furtado, falou em um programa de rádio na manhã de segunda-feira (9) que uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que deve ser aberta na Casa para investigar crimes apontado pelo Ministério Público do Rio. O parlamentar pediria o afastamento do vereador acusado, mas o desembargador “tomou a frente” e decretou na decisão do Habeas corpus.
– Já conversei com o presidente da Câmara, o Neném, e vou entrar com o pedido ainda nessa segunda-feira (9) e vamos votar – declarou o parlamentar a respeito da abertura da investigação.
O desembargador que concedeu o habeas corpus ao vereador manteve todos os benefícios de parlamentar, como o pagamento dos salários. Perguntado pelo apresentador do programa “Dário de Paula” se a Câmara deve questionar a decisão e cortar os direitos políticos do vereador, Furtado afirmou que deve fazer o pedido de cassação para que Paulinho perca os direitos políticos.
– Preciso ter acesso aos autos para tomar um juízo de valor. A decisão foi revogada por questão de foro, pois não pode ser na Justiça comum. Se constatar que a pessoa praticou a conduta criminosa não merece receber o salário. Caso se confirme vamos pedir a cassação do vereador tem que se abrir para um suplente tomar o lugar para que possamos dar sequência ao trabalho legislativo – frisou Furtado.
O pedido de abertura da CPI depende de aprovação. O presidente da Casa, Nilton Alves de Farias, o “Neném”, ainda não se pronunciou sobre o caso e deve falar na sessão dessa noite. A abertura precisa ser votada durante a sessão.

Foto: Arquivo – SFO.


Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).