Câmara aprova projeto em prol de multimistura para famílias carentes
Foto: Sul Fluminense Online.
VOLTA REDONDA

Atualizado às 22h10min.
A Câmara de Vereadores de Volta Redonda aprovou, por unanimidade, o projeto autorizativo para que o município adquira multi-mistura para agregar a alimentação de famílias carentes. A Lei 147/2022 permite o convênio com a Sociedade São Vicente de Paulo, que atende 1300 famílias que vivem abaixo da linha da pobreza. O projeto é de autoria do vereador Paulo Conrado (DC) .
O texto permite que a cidade subsidie a aquisição de 3 mil unidades de mistura a base de farelos de cereais, folha de mandioca e sementes. Esse produto, acrescentado à mesa de famílias atendidas, será adquirido da única produtora certificada, a COOPPROALT (Cooperativa de Produção e Trabalho Alternativa Ltda), que a sede fica na Fundação Beatriz Gama, que era ligada a Pastoral da Criança do Estado do Rio.
– Um trabalho paralisado que tem a oportunidade de volta acontecer. Um divisor de águas nesse dia e sei que o prefeito vai sancionar essa lei. Isso visa a corrigir esse desnível nutricional que existia até agora. A carne fugiu da mesa de quem mais precisa. Isso vai reequilibrar a balança nutricional das nossas famílias e de quem mais precisa – comemorou Paulo Conrado.
O padre Jorge Axé, vigário da paróquia Santo Antônio, no bairro Niterói, um dos membros da igreja católica que tinha esse trabalho no passado comemorou a provação da lei. “Antes atendíamos cerca de 10 mil crianças na cidade. A lei viabiliza a podemos ajudar nutrir a mesa das famílias. Uma alimentação mais reforçada e uma benção para toda população. A oração sem ação não tem sentido e agora poderemos cuidar melhor das nossa crianças”, ressaltou o padre.
Além de crianças, a multi-mistura atende pessoas com câncer, pós-covid e desnutrição. A presidente regional da Sociedade São Vicente de Paulo, Jaqueline Moreira Crisóstemo Perino, explicou que essa ajuda vem em boa hora para ajudar nutrir famílias inteiras e salvar vidas.
– A mistura pode salvar vidas. Nosso trabalho é para auxiliar famílias que estão abaixo da linha da pobreza. Não tem auxílio emergencial ou qualquer fonte de renda. Esse projeto vai viabilizar que possamos trazer um reforço para as cesta de alimentos que, com muito trabalho, conseguimos para repassar para as famílias atendidas – garantiu Jaqueline.
Quem quiser ajudar o trabalho da sociedade pode ligar para o telefone (24) 99837-6737.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:  
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por opiniões de leitores na matéria).