Idosa morre com positivo para coronavírus em Barra do Piraí
Atualizado às 20h13min.

BARRA DO PIRAÍ
Uma senhora, de 84 anos, internada desde a noite de quinta-feira (9) na Santa Casa de Barra do Piraí, morreu na sexta-feira (10) com um teste rápido positivo para o coronavírus. A cidade vizinha de Paraíba do Sul, cedeu dois testes para fazer o exame. Material genético foi coletado para a contra prova e enviado para o laboratório Lacen, no Rio de Janeiro.
Segundo o prefeito, Mário Esteves, que fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais, a idosa foi a primeira a usar o respirador na cidade. Depois de decretar estado de calamidade na quinta, o prefeito pede que as pessoas não saiam de casa e “esqueçam a política nesse momento”.
– Todos os protocolos para o Covid-19 foram adotados. A contraprova é que vai confirmar o teste que deu positivo, Queria pedir para pessoas esquecerem política agora. Não vai ter eleição tão cedo – comentou o prefeito.
A idosa foi vencida pela doença em menos de 24 horas depois de dar entrada na Santa Casa. O prefeito ainda disse que não “deu tempo de ministrar a hidroxicloroquina”, medicamento que está em fase de testes em todo mundo e aqui no Brasil. O sepultamento da idosa será feito sem velório.
A cidade tem 12 respiradores para 100 mil habitantes. Os testes rápidos, cedidos pelo estado, devem chegar na segunda-feira (13), que serão usados para os pacientes em estado grave. Ele ainda comentou que comprou outros 200 testes para as equipes de saúde que atuam no município. Ele não sabe quanto vai vir do governo do estado.

Programa Social?

O prefeito não falou de nenhum programa ou medida tomada para auxiliar famílias de baixa renda ou projetos sociais para a cidade. Muito menos comentou sobre cortes no orçamento para ajudar a remanejar recursos para controle da pandemia. Diferentes de outros municípios como na vizinha Volta Redonda, que prometo economizar R$ 60 milhões para serem gastos contra o Covid-19.
Mário ainda reclamou que o Hospital Regional, que é mantido e regulado pelo governo do estado, não cedeu leitos para as cidades da região. “Já tem gente da Baixada Fluminense no Hospital Regional”. Ele disse que estaria em conversa com o governador e o secretário de Saúde do Estado para disponibilizar os leitos para as cidades da região.
Porém, os 180 leitos e pouco mais de 200 prometidos pelo governador para serem instalados no HR, são de regulação do estado. Isso porque o hospital não é mantido pelos municípios.
No fim da transmissão, o prefeito falou sobre o telefone 136, do Ministério da Saúde, para tirar dúvidas sobre o Covid-19 e lamentou a morte da idosa.
Foto: Redes Sociais e Arquivo/SFO.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).