Atualizado às 22h20min.

VOLTA REDONDA
“Um dia que pode ser considerado como se a minha mãe tivesse nascido de novo”, revelou um filho depois de ver a mãe livre o risco de perder a vida. Em meio as dificuldades, recebemos uma história que vale a pena mostrar. O trabalho de uma equipe médica salvou a vida de uma idosa que deu entrada no Hospital São João Batista, em Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro.
Dona Raimunda Terezinha de Paula, de 78 anos, chegou com um quadro agudo de dores abdominais, na emergência do maior hospital público da região. Ela foi levada por vizinhos por não conseguir sequer ficar de pé com as dores. Segundo a família, a avaliação dos médicos de plantão, doutor Marcos Willian e Ester era de que a cirurgia seria de auto-risco. Tanto pela gravidade do caso, quanto pela idade da paciente. “Assim que falamos da gravidade do problema ela foi logo encaminhada para avaliação,” contou o vizinho que levou a idosa até o hospital.
Uma série de exames foram feitos, segundo a família. O que fez com que o diagnóstico foi dado rapidamente. Logo os médicos informaram que o problema era semelhante ao sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro. Uma hemorragia intestinal grave poderia levar dona Raimunda a óbito em poucas horas.
A cirurgia foi um sucesso e há uma semana a dona Raimunda é assistida pela equipe do hospital. “Estou no dia a dia com a minha mãe e tenho visto a dedicação dos médicos, enfermeiros, diretores e funcionários do hospital. O doutor Bruno e os outros que ajudaram minha mãe salvaram a vida dela. Só temos a agradecer os amigos e familiares pela oração e a equipe do São João Batista por essa vitória”, agradeceu o filho Davi.
Dona Raimunda passa bem e em breve deve ter alta. “Nossa eterna gratidão à Deus e ao ser humano que pratica o bem, sem olhar a quem. Que Deus retribua de forma sobrenatural”, frisou o filho a nossa equipe. Um bom exemplo. Parabéns a equipe e a todos envolvidos para que dona Raimunda tivesse a chance de continuar vivendo. (Foto: Cedida pela família).