Atualizado às 14h14min.

RIO DE JANEIRO
O Tribunal Regional Federal da 2ª Região decidiu pela liberdade do ex-deputado estadual Edson Albertassi. Ele deve deixar a prisão na tarde de sexta-feira (13). Depois de mais de 2 anos preso, o político de Volta Redonda conseguiu a suspensão da prisão preventiva. O alvará de soltura já foi expedido pela Justiça.
Na decisão, o desembargador Paulo Espírito Santo disse, que teve dificuldade para dormir e sentiu “uma direção de Deus para tomar a decisão”. Isso baseado que Albertassi é um dos presos em processos de desdobramentos da Lava Jato, era um dos poucos que ainda respondia ao processo encarcerado. A situação, segundo o magistrado, configura falta de equidade, ou seja, falta de um tratamento igual para todos os suspeitos.
Além de Albertassi, a Justiça também vai soltar o ex-deputado estadual Paulo Melo. Edson Albertassi é acusado de corrupção e organização criminosa nas ações penais decorrentes das operações Cadeia Velha e Furna da Onça. Ele nega os crimes e afirma que irá provar sua inocência.
Albertassi era um dos políticos mais influentes do Sul do Rio, quando foi preso na operação. As vésperas de eleições municipais, o político, mesmo sem cargo eletivo por conta das investigações, ainda tem grande adesão de eleitores e pode contribuir com pré-candidaturas municipais, como aconteceu na eleição, em 2016, do prefeito de Barra Mansa, ex-emedebista, Rodrigo Drable.
Foto: Reprodução.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).