Advogada é acusada de planejar a morte do ex-marido em Volta Redonda
Foto: Divulgação/PCERJ.
<
VOLTA REDONDA

Atualizado às 20h42min.
Uma advogada foi presa acusada de planejar a morte do ex-marido em Volta Redonda, no Sul do Rio. A mulher foi detida na tarde de quarta-feira (21) pela Polícia Civil (93ª DP), no bairro Vila Brasília. A morte aconteceu em dezembro do ano passado. Francisco Carlos Sciotta da Silva Júnior, o “Juninho”, de 34 anos, foi morto no bairro Parque das Garças, na região do Roma.
Outros dois suspeitos estavam foragidos e eram procurados. De acordo com ao delegado titular a frente da investigação, Edézio Ramos, a advogada teria sido “a mentora intelectual do crime”. Um deles foi preso na tarde de quinta-feira (22), no bairro São Luís, em Barra Mansa, cidade vizinha. Ele foi localizado no local de trabalho, onde o mandado de prisão foi cumprido.
A mulher e os dois procurados tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Ludovico Couto Colacino. Como prevê o regimento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Volta Redonda, um representante esteve na delegacia prestando assistência a advogada.
O delegado confirmou que Juninho trabalhava com manutenção de máquinas de lavar roupas. Segundo a investigação, ele teria sido atraído para o local do crime, onde dois suspeitos estavam e teriam matado o técnico. O delegado ainda revelou que os dois procurados estiveram presos, no mesmo período, na Cadeia Pública de Volta Redonda.
A Justiça ainda autorizou busca e apreensão de armas, munições e celulares nas casas dos três acusados. A defesa dos três investigados ainda não se manifestou.

Comentários via Redes Sociais ou no portal:
(O Sul Fluminense Online não se responsabiliza por comentários na matéria).