Atualizado às 18h30min.

VOLTA REDONDA
O jovem Arthur Vinícius, de 14 anos, foi sepultado na tarde de sábado (09), dia em que ele completaria 15 anos de vida. O velório aconteceu no Cemitério Portal da Saudade, que fica no bairro Jardim Belvedere, em Volta Redonda, no Sul do Rio. Arthur foi a primeira vítima do incêndio que atingiu o CT do Flamengo em Vargem Grande. Por conta do estado do corpo, o velório foi rápido.
O enterro foi por volta das 16h. Arthur era do bairro Volta Grande II. Ele jogou futsal, foi das categorias de base do Voltaço, time da cidade, até chegar ao Flamengo. O zagueiro estava há três anos no sub-15 do rubro-negro carioca. Há quatro anos, Arthur viu o pai morrer assassinado na frente dele. O assassino mandou o pai dele colocar Arthur no chão e atirou várias vezes.
Na noite de sexta-feira (08), amigos de Arthur fizeram uma vigília na porta da casa dele. Fogos, orações e aplausos viraram protestos pela ausência do jovem. Nas redes sociais amigos e parentes escreveram mensagens de dor e saudade do jovem. “Vai com Deus primo”, e “Arthur Vive”.
O governador Wilson Witzel, que estava em uma inauguração em Volta Redonda, foi até o velório dar apoio aos familiares de Arthur. A mãe do menino diz que o consolo é que o filho morreu fazendo o que ele mais gostava, o futebol. “Ele estava muito feliz no flamengo. Era o sonho dele. Ele fazia o que mais gostava. Quando estava de férias jogava bola todos os dias”, revelou Marília de Barros Silva, mãe de Arthur.
Outras vítimas do incêndio que destruiu o alojamento no Ninho do Urubu ainda não foram identificadas. O trabalho da perícia terá que ser minucioso, por conta do avançado grau de queimaduras. Somente quatro, dos 10 meninos que faleceram, foram identificados. (Foto: Ilustrativa).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Deixe seu nome aqui