Atualizado às 13h08min.

RIO DE JANEIRO
O jovem Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, de 14 anos, morador de Volta Redonda, no Sul do Rio, está entre as vítimas fatais do incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, no fim da madrugada de sexta-feira (08). O jovem jogador morava no bairro Volta Grande II com a mãe. Ele perdeu o pai assassinado. Arthur faria aniversário no sábado (09), quando completaria 15 anos. Mesma data de aniversário do Voltaço, time onde começou a carreira.
A mãe do jovem foi para o Rio de Janeiro assim que a morte do jogador foi confirmada. Ele atuava como zagueiro no Rubro-negro desde de junho de 2018, na categoria de base do clube. O atleta chegou ser convocado para Seleção Brasileira sub 15. Amigos e vizinhos do Arthur fizeram uma visita na frente da casa dele. Vários choraram ao saber que ele faleceu no incêndio. Muito querido por todos que o conheciam.

O Voltaço, onde Arthur começou como jogador, decretou luto oficial por três dias. Ele era sobrinho do ex-jogador do Volta Redonda, Andinho.

Detalhes do Incêndio

As chamas atingiram o alojamento do clube, no Ninho do Urubu. No dormitório haviam jogadores com idades entre 14 e 17 anos que moravam fora da capital. Dez pessoas morreram. Cinco, já identificados, são jogadores da base. Uma das hipóteses investigadas para o incêndio é a de que tenha havia um curto-circuito no ar-condicionado. O CT fica em Vargem Grande, na Zona Leste do Rio.
Três adolescentes sobreviveram. Um deles está em estado grave. Dois não correm risco de vida. A polícia vai apurar a denúncia de que o local não tinha liberação do Bombeiro para operar. O empresário do jovem Arthur falou para TV pela manhã e disse que o clube havia prometido mudar os atletas de local. “Apesar de ser antiga, as instalações onde eles estavam era muito boa. Não sabemos o que aconteceu e porque aconteceu essa fatalidade”, questionou. (Foto: Reprodução).