Atualizado às 20h26min.

ESTADO
O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), afirmou, na tarde desta segunda-feira (04), durante a posse do novo presidente do TJRJ, Claudio de Mello Tavares, que tem a intenção de construir um “presídio vertical”, que teria capacidade para receber até cinco mil presos. A ideia, segundo o governador, é resolver a situação carcerária no estado.
Ao defender o pacote anunciado pelo Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, também divulgado na segunda, Witzel disse que já havia conversado com ele sobre o problema de superlotação carcerária e a construção do “Condomínio Prisional” seria uma das saídas para o problema.
— A primeira (penitenciária) seria em Gericinó. A unidade teria nove pavimentos, com capacidade para seis a oito presos em cada cela. Estamos fazendo o projeto para encaminhar ao Departamento Penitenciário e será iniciada a licitação. Este presídio deverá custar entre R$ 60 e R$ 80 milhões iniciais. Isto vai modernizar o sistema penitenciário do Rio. Nós poderemos ter, com um investimento de R$ 800 milhões, 70 mil novas vagas no estado — afirmou o governador.

Hoje existem 23 unidades prisionais, no Complexo de Gericinó, em Bangu. A quantidade de detentos passa de 40 mil pessoas. A proposta não foi muito coerente com o discurso de combate ao crime, durante a campanha para governador, que destacava investimentos em educação, segurança e infraestrutura para as polícias atuarem. (Foto: Ilustrativa).