Atualizado às 13h15min.

VOLTA REDONDA 
A secretaria de Saúde de Volta Redonda passará por uma avaliação de desempenho. O anúncio foi feito pelo prefeito Samuca Silva durante reunião na manhã desta segunda-feira (28), no Auditório da SMS. cerca de 20 coordenadores de setores como a RUE (Rede de Urgência e Emergência), Atenção Básica, Média Complexidade e unidades hospitalares estavam presentes durante o anúncio.
Além deles, participaram do encontro os secretários municipais de Saúde, Alfredo Peixoto; de Estratégia Governamental, Claro Mariano; de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão. Enock Azevedo; e a ouvidora Geral do Município, Cristiane Cunha.
A avaliação do atendimento nas unidades será feita por pesquisa telefônica, coordenada pela Seplag e Ouvidoria Geral, que atingirá 15 mil usuários de todas as unidades de saúde do município por mês. As ligações serão realizadas, aleatoriamente, no dia seguinte ao atendimento. O questionário será objetivo e o entrevistado dará nota de um a dez para cada quesito do atendimento.
De acordo com o prefeito o objetivo é ter uma avaliação diária do cidadão e, mensalmente, destacar as melhores e piores unidades do município. Além disso, promover troca de informações para chegar ao melhor resultado. “A avaliação de desempenho é uma ação prevista na Constituição e vamos implantar no serviço público de Volta Redonda, começando pela Secretaria de Saúde”, afirmou o prefeito, acrescentando que o projeto pode ser levado para outras secretarias.
O prefeito lembrou ainda que Volta Redonda é um município líder na região e isso acarreta algumas responsabilidades como a procurar por atendimento na Rede de Saúde por cidadãos de outras cidades. Além disso, por conta da crise econômica por que passa o país, o serviço público absorve a demanda das pessoas que deixam de contar com o plano de saúde privado.
“E o serviço de excelência só será oferecido à população com o atendimento humanizado. A Saúde não é feita de recursos, é feita de pessoas”, ressaltou Samuca, dizendo ainda que em 2018 foram investidos R$ 230 milhões em Saúde, 37% do orçamento, quando o obrigatório por lei é 15%. Volta Redonda foi a terceira cidade do Sudeste que mais investiu em saúde. “Precisamos reverter recursos em atendimento eficaz para a população”, concluiu.
O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, compartilha do desejo do prefeito Samuca de deixar um legado de saúde pública de excelência para a população de Volta Redonda. “Acredito que a avaliação do usuário é a mais fidedigna e vai nos ajudar a identificar problemas e encontrar soluções”, disse esperançoso.