Atualizado às 22h45min.

VOLTA REDONDA
Segundo dia de chuva forte em Volta Redonda, no Sul do Rio, causou mais estragos em diversos bairros no fim da tarde de quarta-feira (16). O Centro da cidade, bairros e outros pontos foram afetados pelo acesso de água e ventos fortes. Ruas ficaram alagadas e queda de árvores causaram estragos em casas, carros e ruas pela cidade.
Um dos locais mais atingidos foi a Vila Santa Cecília, um dos centros comerciais da cidade e cartão postal do município. As quedas de árvores atingiram um carro, na Rua 18B, próximo ao Jardim dos Inocentes. Outros dois postes de energia elétrica também caíram na rua.
A rede elétrica também foi danificada. O Sider Shopping encerrou o expediente duas horas antes por falta de energia. Uma árvore desabou sobre um poste no bairro Laranjal e provocou a falta de luz, afetando ainda o abastecimento de água e vários bairros. Ruas do Centro também ficaram alagadas.
Vários postes caíram e bairros ficaram sem luz na cidade.
Os ventos na cidade chegaram a 80km por hora. No bairro Jardim Paraíba, próximo ao Estádio Raulino de Oliveira, uma árvore caiu sobre um Ford Ka e quebrou o vidro traseiro. A queda foi em frente a Clínica Veterinária São Lázaro. No bairro Eucaliptal uma árvore caiu sobre um poste que destruiu o muro de uma casa, na Rua Castro Alves.
Em Barra Mansa, houve queda de árvore no bairro Boa Sorte, Colônia Santo Antônio e Verbo Divino. A Defesa Civil informou que as equipes estão trabalhando para desobstruir as ruas. Ninguém ficou ferido.
A prefeitura de Volta Redonda mobilizou equipes, ainda durante a noite, para realizar a limpeza da cidade. A equipe da secretaria começou a ação pelos bairros Jardim Paraíba, Vila Santa Cecília, Centro da cidade e Jardim Amália.

– As equipes da SMI e Corpo de Bombeiros já estão atuando para remover essas árvores. Os locais foram escolhidos por prioridade – ruas de maior fluxo, de acesso a hospitais – afirmou, lembrando que o trabalho começou com 40 funcionários, mas a equipe será reforçada durante à noite.
O coordenador de Defesa Civil, Leandro Rezende, acrescentou que, por se tratar de um vale, o vento de mais de 80 km/h percorreu o município desde o bairro Ponte Alta até o Jardim Amália, causando alguns danos materiais, mas sem registro de vítimas. “A equipe da Defesa Civil já está nas ruas, avaliando esses danos”, falou, ressaltando que o volume de chuva não ultrapassou os 9mm, nível considerado baixo, porém o vendaval foi muito forte. Em caso de emergência o telefone da Defesa Civil é 199.  (Fotos: Renata Borges (PMVR), Divulgação, Leitores).