Atualizado às 22h47min.

BARRA DO PIRAÍ
A jornalista Berenice Seara publicou na coluna “Extra, Extra”, no portal do jornal do mesmo nome, no fim da tarde desta quinta-feira (22), que o serviço de coleta de lixo em Barra do Piraí, no Sul do Rio, pode, em breve, começar a ser realizado por uma empresa paulista, que, segundo a jornalista, “não possui licença ambiental” para atuar no estado do Rio de Janeiro.
A vencedora, Pioneira Saneamento, segundo a coluna, assinada por Aline Macedo, revela inclusive que a mesma empresa chegou a se inscrever em um edital para a cidade de Barra Mansa, na mesma região, mas teria sido inabilitada. Isso, justamente, por causa da falta de documentação. Segundo fontes do SFO, a princípio seria um processo seletivo para uma futura licitação, ainda não liberada pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE).
A coluna diz ainda que o atual presidente do Legislativo municipal, que faz parte da base do governo Mário Esteves na Câmara, Luiz Roberto Coutinho, o Tostão (PR), teria enviado um ofício à prefeitura cobrando explicações. O parlamentar, segundo a jornalista, teria “ameaçado” instalar uma CPI (Comissão Parlamentar de Investigação) para averiguar um possível “favorecimento”, caso os tramites não sejam revistos e devidamente apurados a legalidade. Não conseguimos ainda contato com o presidente para apurar se realmente haveria essa pretensão de abertura de uma CPI para apurar o caso.
Um vereador da oposição, procurado pelo nosso portal, disse que não tinha ciência da suposta irregularidade até saber pelo jornal. O SUL FLUMINENSE ONLINE tentará um contato com a prefeitura para saber se já foram notificados pela Câmara e o que deve ser feito por parte do Executivo. (Foto: Reprodução).