Atualizado às 16h51min.

VOLTA REDONDA
O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, visitou na manhã de sábado (10), as instalações do Hospital Santa Margarida, no bairro Niterói. O prédio que agora, pertence ao município, receberá as instalações e adequações necessárias para ampliar as estruturas da saúde pública de Volta Redonda.
Além de inspecionar as melhorias feitas no primeiro e segundo andares,  o prefeito também  verificou o restante  das instalações do antigo Santa Margarida, as condições dos equipamentos e dos mobiliários instalados noves andares do prédio.
– Fizemos um planejamento para oferecer conforto na capacidade de leitos hospitalares. A aquisição do Hospital Santa Margarida representara um investimento para os 20 anos à frente na saúde, numa cidade que cresce e continuará crescendo, precisando de mais investimentos. Em dezembro, vamos mostrar um grande projeto estratégico para a cidade junto com a nossa equipe. Vamos em breve mostrar o projeto estratégico para todos os nove andares, explicando como ficará andar por andar. Vamos criar um site para dar transparência e a população acompanhar – explicou Samuca.
O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, disse que a ampliação dos leitos é o principal objetivo.
– O nosso objetivo é ampliar o número de leitos. Com o Hospital do Idoso, abrimos 32 leitos e iniciamos este trabalho. E para o Santa Margarida, estamos realizando um planejamento que, progressivamente, será colocado em prática. É possível que tenhamos cerca de 200 leitos com 100% da operação – destacou Alfredo. 
Um galpão no bairro Retiro, que servia ao município como depósito de soro e materiais diversos (arquivo), mediante o pagamento de R$ 10 mil de aluguel mensal, já foi devolvido ao proprietário. Este material está sendo guardado no Hospital Santa Margarida, gerando economia aos cofres públicos, garante a prefeitura.
Para o funcionamento do Hospital, também foi elaborado um projeto para a instalação de uma nova subestação, que recebe a energia em alta tensão e a reduz para 220 volts.  A antiga subestação foi danificada e teve roubada toda a sua fiação de cobre enquanto o prédio ficou fechado durante anos, antes de ser leiloado.
Samuca Silva disse ainda que o Hospital Santa Margarida já está integrado na rede municipal de saúde de Volta Redonda, beneficiando com o remanejamento de vários mobiliários para os demais hospitais públicos e unidades de saúde. Cadeiras, camas, mesas, roupas de cama, uniformes, cobertores, capotes, monitores, armários, todos em bom estado, já estão sendo utilizados em outras unidades de emergência e hospitais.