Atualizado às 16h53min.

VOLTA REDONDA
A Câmara Municipal de Volta Redonda aprovou esta semana o Projeto de Lei 047/18, de autoria do vereador Washington Granato (PTC), que institui o Programa Farmácia Solidária no município. O programa é complementar a Política Nacional de Medicamentos. O projeto foi aprovado, em segunda votação terça-feira (18), e logo após aprovação da redação final seguirá para a sanção do prefeito Samuca Siva.
O programa consiste na doação pela população ou empresas do segmento farmacêutico, de medicamentos não utilizados, que estejam dentro do prazo de validade, para a Farmácia Municipal e Unidades de Saúde a fim de serem distribuídos gratuitamente, sob supervisão técnica e rigoroso controle de qualidade e prazo de validade.
– Meu objetivo com esta proposta é contribuir com a minimização da falta de medicamentos no município, mas a finalidade do programa é mais ampla, uma vez que o medicamento solidário também favorece o descarte adequado de remédios e coíbe a automedicação com a diminuição dos medicamentos estocados em casa – justificou o vereador.
Granato salientou ainda que alguns medicamentos não podem ser vendidos de forma fracionada, o que faz com o paciente, muitas vezes, adquira uma quantidade maior do que necessita, fazendo com que sejam repassados para outras pessoas sem indicação médica ou descartados no lixo, de forma incorreta, podendo causar danos ao meio ambiente ao contaminar água e solo e retornar aos cidadãos em forma de danos à saúde.
– Por meio da Farmácia Solidária as pessoas podem ser incentivadas a doar todos os medicamentos que não estão sendo utilizados. Claro, desde que estejam em condições de uso e dentro do prazo de validade. Desta forma, tanto a Farmácia Municipal quanto as unidades básicas podem disponibilizar estes remédios para quem necessita – explicou.