Atualizado às 22h37min.


VOLTA REDONDA

Foi instalada oficialmente, durante uma coletiva de imprensa na tarde dessa quinta-feira (15), a Comissão Especial que vai investigar possíveis irregularidades na comercialização de combustíveis em Volta Redonda-RJ. A instalação da comissão aconteceu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Volta Redonda. A comissão terá o vereador Fábio Buchecha (PTB) como presidente; Rodrigo Furtado (PTC) como relator; Luciano Mineirinho (PR) será membro e Maurício Pessôa (PSC) é o suplente e assessor especial.

A partir de agora a comissão terá 60 dias para apresentar um relatório. Essa será a primeira fase da investigação. O objetivo é apurar denúncias de uma possível formação de cartel, a chamada “combinação de preços”. Eles ainda vão apurar a prática de sonegação fiscal, quando se vende o produto e não emite nota. Além da qualidade do combustível e a bomba baixa, quando o combustível que entra no tanque é menor do que o registrado na bomba.

Quem presidiu a instalação foi o vereador Maurício Pessôa. Ele deixou claro várias denúncias chegaram a Casa. “Estamos instalando essa comissão para ter autoridade de investigar. Como Volta Redonda pode ter um dos combustíveis mais caros do Brasil. Se andarmos 20 quilômetros fora da cidade vamos ter combustível 20% ou 30% mais barato do que aqui. Contamos com a população para denunciar”, ressaltou o vereador.

O primeiro passo é criar um cronograma de trabalho e estabelecer como se dará a investigação. A comissão estuda uma forma de premiar os postos que se colocarem à disposição. A ideia é criar um selo para premiar os voluntários e que estiverem de acordo com as normas. “O que nós esperamos é que a população participe e denuncie. Nos ajude a trabalhar melhor. O que estamos fazendo aqui é defender os interesses do povo. É para isso que fomos eleitos. Nosso gabinete e de todos os integrantes da comissão está aberto para receber as informações, no mais absoluto sigilo. Contamos com a ajuda de todos e será muito importante”, frisou Maurício.

Força tarefa de vereadores vai acelerar investigações sobre possível cartel em Volta Redonda-RJ. (DIVULGAÇÃO)