Atualizado às 20h05min.


VOLTA REDONDA

Os moradores do bairro Vila Elmira, no limite entre Volta Redonda e Barra Mansa, amanheceram neste domingo (11) de carnaval sem a única passagem de pedestres que havia na localidade, sobre o Córrego Ponte Alta. Porém, o prefeito de Volta Redonda-RJ, Samuca Silva disse que vai intervir e fazer obras emergenciais no local.

O prefeito esteve com membros do governo, nesse domingo, para avaliar o que poderá ser feito para minimizar os transtornos aos moradores.

– Fiz questão de vir aqui para verificar essa grave situação dos moradores. Já determinei que a SMI -Secretaria Municipal de Infraestrutura de Volta Redonda- comece imediatamente a instalação de uma passarela para que os moradores possam transitar entre os dois municípios. E em breve iniciaremos a construção da ponte definitiva – comentou o prefeito.

Um convênio foi firmado entre as duas cidades – Volta Redonda e Barra Mansa -, e caberá à Volta Redonda realizar a licitação para a construção da ponte. A obra está orçada em cerca de R$ 400 mil, sendo que Barra Mansa se comprometeu em pagar à Volta Redonda a metade deste valor: quatro parcelas de R$ 50 mil.

– Achamos que essa é a melhor solução para a população das duas cidades e vamos cumprir nossa parte para garantir segurança aos moradores – afirmou o Secretário de Obras de Barra Mansa, César Carvalho.

O Coordenador da Defesa Civil de Volta Redonda, Rafael Champion, disse que a situação às margens da ponte levada pela forte chuva representa riscos e uma nova tempestade poderá agravar ainda mais a situação. “É uma situação muita crítica aqui. Não podemos garantir a segurança, inclusive de casas próximas que, caso novas chuvas levem mais partes do asfalto, como já ocorreu na rua, há possibilidade de comprometimento da estrutura das casas. É preciso agir rapidamente” explicou Champion.

– Há um processo de licitação em andamento, mas com base nesses relatórios, inclusive no que foi constatado aqui nesse domingo, não há o que se esperar. Vamos seguir os trâmites legais, mas precisamos garantir a segurança desses moradores. Temos que iniciar as obras o mais rápido possível – frisou Samuca.