Atualizado às 13h31min.


VOLTA REDONDA

A prefeitura de Volta Redonda convocou uma coletiva com a imprensa com urgência, e anunciou que foram registrados dois casos de febre amarela na cidade. A notícia foi dada pelo secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, ao lado da coordenadora de Epidemiologia, Milene Souza e o secretário de Comunicação, Adriano Lizarelli, no auditório da Secretaria de Saúde, no fim da manhã dessa sexta-feira (02), no bairro Aterrado.

Dois homens, um de 16 e 41 anos, foram diagnosticados com a doença na cidade. Os dois passaram pelo tratamento e não correm risco. Segundo o secretário, eles passam bem e já retornaram as atividades normais. O secretário frisou que “não há registro da circulação do vírus em Volta Redonda”.

Foi confirmado que um dos pacientes visitou a região de Rio Preto-MG, cidade que fica na divisa do estado do Rio com Minas Gerais, próximo à Valença-RJ, onde foram registradas cinco mortes pela doença. O outro paciente, segundo a prefeitura, é investigado se ele fez alguma viagem.

Outros 14 casos estão sendo investigados na cidade. Na coletiva, o secretário esclareceu que foi adotado a orientação de não comentar casos suspeitos. A medida é uma determinação da Secretaria Estadual de Saúde, de não divulgar casos suspeitos.

Segundo Alfredo, a antecipação da vacina foi uma decisão acertada, depois dos casos de mortes confirmadas pela doença, em Valença-RJ. A meta é imunizar 225 mil pessoas. Do fim do ano até agora foram vacinadas 131,2 mil pessoas, segundo a secretaria. Na campanha anterior, cerca de 40 mil pessoas foram imunizadas. Um total de 171,7 mil já teriam recebido a dose da vacina, segundo a secretaria.

“Não é motivo de alarde”, diz Alfredo. (EXCLUSIVA – EVANDRO FREITAS)

No coletiva foi reforçada a importância de se tomar a vacina. Na cidade está sendo aplicada a dose única, com validade permanente. Segundo o secretário, há uma baixa adesão de pessoas entre 15 e 24 anos.

– O fator da baixa adesão dos jovens pode estar relacionado com o período de férias. Há preocupação com as pessoas que vão viajar no Carnaval e podem acessar áreas rurais com risco da doença. Por isso a importância de se imunizar – destacou Alfredo.

Sobre as reações muito comentadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens, o secretário é firme em dizer que é normal. Mal-estar, dores de cabeça, dores pelo corpo e até febre são os sintomas mais comuns.

– Reações são normais do processo vacinal. É muito melhor ter uma reação leve do que enfrentar a doença. Isso é natural. O que temos que ficar alerta é de não confundir a reação com a doença. E por ser um processo de vacinação em massa, essas reações ficam mais evidentes que em outro processo de imunização – esclareceu o secretário.

Neste sábado (03) estarão abertos para vacinação os postos dos bairros 249, Eucaliptal, São Lucas, Siderlândia, Roma I, Monte Castelo, São Geraldo, Três Poços, Açude I, Retiro, Jardim Cidade do Aço, Santo Agostinho, Santa Cruz e Candelária. Uma tenda será colocada na feira-livre, no bairro Aterrado, para fazer a vacinação dos que ainda não recebeu a dose.