– ESPECIAL – 


Atualizado às 20h05min.


VOLTA REDONDA

Situado na margem direita do Rio Paraíba do Sul, o bairro Santo Agostinho tem cerca de 30 mil moradores. O comércio do local, bem diversificado, apresentou um crescimento recorde nos últimos 10 anos, segundo dados divulgados pela Associação de Moradores do bairro.

– O Santo Agostinho é um dos melhores bairros para se morar, com um comércio forte e muito variado. Nós somos o segundo maior bairro comercial de Volta Redonda, onde os moradores dão preferência ao nosso comércio – destacou o comerciante de material da construção civil, Abraão Pedro de Souza, 55 anos.

Ele, que é também diretor financeiro da Associação de Moradores, é natural do interior do Espírito Santo, e chegou em 1989 ao município. Há 28 anos, trazido por um tio que era funcionário do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, veio para a Cidade do Aço.

– Quando passo alguns dias no Rio de Janeiro e depois retornei, sinto que a nossa cidade é um paraíso. E o bairro é o melhor para morar e trabalhar. Temos aqui cerca de 30 mil eleitores registrados – analisou Abraão.

Posto de Policiamento Ostensivo ativo garante a segurança do bairro. (EVANDRO FREITAS)

Outros moradores e comerciantes apontam as qualidades do bairro: “Quando cheguei há 40 anos nesta rua, a Sargento Paulo Moreira, era de terra e aos lados era brejo e taboa. Somente tinha um barraquinho, onde funcionava o mercadinho. Não dava nem para imaginar que iria crescer assim”, lembrou o pedreiro João Duarte, o “”, 72 anos, natural de Viçosa (MG).

Para o barbeiro Ruan Daniel, de 18 anos, a freguesia para o corte de cabelos e barba é garantida no bairro. “O meu movimento é bom. Não tem crise. Falta apenas um shopping center no Santo Agostinho. E tem espaço para isto”, sugeriu.

(EVANDRO FREITAS)

A dona de um salão de beleza, Isabella Duarte, de 22 anos, só tem elogios. “Gosto muito do bairro, não o trocaria por outro. Temos agência bancária, temos caixa eletrônico no comércio para os saques, escolas, postos de saúde. Não tenho o que reclamar”, enfatizou.

Na rua Soldado Francisco Alves da Rocha, o economista e administrador de empresa aposentado, Flávio Alves, de 60 anos, é outro a comentar as vantagens do bairro. “Nós temos dois colégios e postos de saúde, onde sempre sou bem atendido quando preciso. A qualidade do ensino público que a minha filha recebe é muito bom”, comparou.

O bairro tem a primeira e única UPA 24 Horas (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade.  Sem falar do Posto de Policiamento Ostensivo – PPC, que conta com viatura e policiais 24 horas. Outra comerciante de roupas feminina do bairro, Regina Gonçalves, natural de São João Del Rey (MG), que acompanhou o marido Francisco Gonçalves que veio de Minas Gerais trabalhar na CSN, é categórica “Gosto muito do bairro Santo Agostinho, onde estou há 33 anos. Nesse tempo fiz muitas amizades com a freguesia. Eu só tenho a agradecer”, frisou.

A valorização imobiliária do bairro é sentida no comércio do ramo. Há pontos comerciais para alugar, casas e apartamentos para vender. Uma kitnet pode ser alugada por R$ 390,00. Se o objetivo é comprar uma casa ou um apartamento, a pessoa pode desembolsar de R$ 90 mil a R$ 250 mil. Há preços e negócios para todos os gostos.

Viver no bairro é seguro e confrtante,
segundo os moradores. (EVANDRO FREITAS)

1 COMENTÁRIO

  1. Um bairro tão importante, e com população maior que algumas cidades do estado do rio e as autoridades deixam a entrada do bairro pela rodovia do contorno com asfalto esburacado, sem divisa das pistas, sinalização precária, sem a atenção devida.

Comments are closed.