– EXCLUSIVO –


Atualizado às 13h20min.


VOLTA REDONDA 

Desde as primeiras horas da manhã dessa quinta-feira (11), o SUL FLUMINENSE ONLINE acompanha, com EXCLUSIVIDADE, uma mega operação de combate ao tráfico de drogas, desencadeada pela delegacia de Volta Redonda-RJ (93ª DP), no complexo de bairros do Santo Agostinho. Denominada “Aniqueis”, em alusão ao santo católico que dá nome ao bairro, 30 policiais civis, de oito delegacias da região saíram para cumprir mandados de busca e apreensão.

Pela primeira vez uma operação da Polícia Civil na cidade contou com ajuda de um drone para identificar possíveis locais onde poderiam ser encontrados materiais e suspeitos. Os policiais se concentraram no bairro Vila Mury, onde fica a 5ª RISP (Regiões Integradas de Segurança Pública) para traçar um plano de como seria a operação. Comandados pelo delegado titular da 93ª DP, Eliezer Lourenço, os policiais saíram em direção ao complexo do Santo Agostinho.

(EXCLUSIVA – EVANDRO FREITAS)

Com mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça, as equipes concentraram as buscas na área do Morro da Conquista. Local dominado por facções criminosas que exploram o tráfico de drogas. Os policiais entraram pelo bairro Vila Americana, que dá acesso ao Morro. Fizeram buscas na parte alta do morro, próximo à caixa d’água, outro ponto de ação do tráfico de drogas. Várias casas foram revistadas. As informações eram de que moradores guardavam armas, drogas e materiais do tráfico. Foi apreendida uma arma, que segundo o delegado, pode ter sido usada para prática de crime, inclusive homicídios.

Um rapaz foi conduzido à delegacia, depois que parte do material apreendido foi encontrado próximo à residência dele. Será checado os antecedentes criminais do suspeito e verificado se o material encontrado tem relação com ele ou não. Só aí será definido se ele tem ou não envolvimento com o tráfico de drogas.

Foi apreendida uma pistola, calibre 9mm, com 18 munições, 28 pinos de cocaína, 03 balanças de precisão, 04 bases carregadoras para rádio comunicador, centenas de pinos plásticos vazios e sacolés para preparo de droga, além de grampeadores.

Arma apreendida pode ter sido usada em crimes como homicídio. A polícia vai investigar. (EXCLUSIVA – EVANDRO FREITAS)

Para o delegado Eliezer Lourenço, titular da 93ª DP, mais operações como essa podem acontecer. Porém, depende de maior participação da população na hora de denunciar quem pratica os crimes.

Del. Eliezer Lourenço

– Esperamos que a população denuncie mais. Há um ano atrás tínhamos mais denúncias que ajudava a polícia chegar aos bandidos. Hoje isso não acontece com frequência. Aqui é uma cidade muito boa de se viver, mas necessitamos de ajuda para conseguir prender os marginais. Seja pelo disque-denúncia (0800 0260 667) ou pelo “Teia Invisível” (197), anonimamente e também vindo a delegacia. Essas informações são muito importantes para o trabalho da polícia e para que consigamos chegar os autores dos crimes”, frisou o delegado.

 

Mais fotos e vídeo na nossa página nas REDES SOCIAIS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Deixe seu nome aqui