Atualizado às 09h30min.


VOLTA REDONDA

Foi publico no Diário Oficial da União, nessa sexta-feira (15), a portaria do Ministério da Saúde para abertura e habilitação da Clínica de Hemodiálise de Volta Redonda-RJ. Instalada no bairro Retiro, a nova clínica é uma unidade especializada em Doença Renal Crônica (DCR) e vai poder tratar muitos pacientes que esperam na fila ou que tem que se deslocar por horas até onde tem esse tipo de tratamento. A maioria fora do município. Apesar de estar em um empreendimento privado, a clínica agora poderá abrir e atender pacientes via SUS (Sistema Único de Saúde).

A notícia põe fim a uma espera de mais de um ano. Considera por especialista um tempo curto. Se comparar a outros processos como esse, que chegam a demorar até três anos. A Secretaria Municipal de Saúde disse que era o entrave que faltava para que a clínica começasse os atendimentos. O orçamento para garantir o funcionamento da clínica é de R$ 8,5 milhões. Valor que será bancado pelo Ministério da Saúde. A clínica é uma Unidade da Alta Complexidade em Nefrologia, com diálise peritoneal.

Uma audiência pública, realizada na última segunda-feira (11), debateu a vida de pacientes renais crônicos, na Câmara Municipal. Convocada pelo vereador Edson Quinto (PR), o encontro contou com a presença do secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, que revelou que tinha e impressão de que a autorização sairia até o final do ano. Ele disse que nova clínica possui 32 máquinas e pode atender os quase 200 pacientes de hemodiálise da cidade.

O vereador Sidney Dinho (PEN), presidente da Câmara, comemorou a decisão. Segundo o parlamentar, em 2014, ele foi o autor do projeto de lei, sancionado pelo ex-prefeito Neto, par ao convênio do município e os empresários para investir na clínica em Volta Redonda-RJ. “A iniciativa privada entrou em nosso Município, investiu quase R$ 7 milhões e hoje recebemos a notícia de que a clínica de Diálise recebeu a autorização para funcionamento. Muito Feliz em poder contribuir com essa possibilidade de diminuição de sofrimento dos paciente e, consequente, com o aumento da expectativa de vida com qualidade no tratamento”, afirmou.

Ainda não há uma data definida para início das atividades da clínica.

(DIÁRIO OFICIAL)