– ESPECIAL –


Atualizado às 18h30min.


PINHEIRAL 

Fiéis da comunidade católica de Pinheiral/RJ fizeram uma manifestação pacífica, na manhã deste domingo (15), pedindo a permanência do pároco Raju K. Joseph, o padre indiano Jacob. A passeata partiu da matriz, no Centro, e percorreu cerca de três quilômetros, até a casa paroquial, no bairro São Jorge, onde todos foram recebidos pelo padre.

A Guarda Municipal e a Polícia Militar fizeram a segurança e ajuste no trânsito. Cerca de 250 pessoas caminharam e gritaram palavras de ordem pela permanência do padre. A pensionista, Catarina Rodriguez Messias, disse que a a cidade está totalmente comovida com a partida do padre. “O coração está partido. Se tinha que mudar, porque esperou tanto tempo para fazer isso? A cúria não teve preocupação nenhuma conosco. Estamos nos sentindo órfãos com a saída dele”, afirmou emocionada. Mesma opinião da maria Aparecida de Oliveira. Segundo ela, o bispo deveria reconsiderar. “Deus vai nos ajudar a mudar essa situação. Ele vai ficar! Ele é tudo na nossa vida”, destacou comovida.

O padre é coordenador das nove paróquias da cidade, incluindo a matriz de Nossa Senhora da Conceição. Uma exposição, montada antes da notícias de troca do padre, conta a história do padre na cidade. Milhares de fotos e registro contam a trajetória do padre Jacob a frente da Igreja Católica em Pinheiral. Oito das nove igrejas foram reformadas. Uma está com projeto pronto para as obras. Segundo os fiéis, o pároco resgatou trabalhos sociais e evangelístico da igreja, antes esquecido.

Os adoslecentes também estão triste com a partida. A estudante Marcela Teodoro, de 17 anos, catequista, disse que tem medo da mudança. “Não sabemos se o padre que virá vai seguir o trabalho bem feito do padre Jacob. Isso pode acabar afastando muita pessoas. Os jovens e crianças da igreja estão muito tristes. Ele é muito carinhoso com todos”, lamentou.

“Esperamos mais respeito com o padre e com o povo de Pinheiral. Queríamos mais tempo com ele aqui. Ele mudou a cara da igreja na cidade, durante esses anos. Faltou um pouco de carinho da diocese”, acusou um dos membros da comissão que luta pela permanência do padre. Jeremias dos Santos, a mulher dele Cláudia Souza Gomes Santos e Carlos Henrique Ribeiro de Moura, conversam com o SFO sobre o assunto. Para eles, é um descaso o que a diocese a decisão “ditatória” da igreja. “Ele mudou e construiu a igreja durante esse tempo aqui na cidade. É muito tempo para simplesmente chegar e falar que ele vai embora, assim do nada. Não tem motivo ou razão para isso. Um padre que já recebeu até carta do Papa João Paulo II. Não é justo. Vamos lutar até o fim para que ele fique”, frisou Jeremias. 

Apoio de outras religiões

(SUL FLUMINENSE ONLINE)

Líderes de outras denominações religiosas da cidade, também pedem a permanência do padre. O delegado titular da 101ª DP, Antônio Furtado, e o prefeito Ednardo Barbosa (PMDB) foram até o bispo pedir a permanência do padre. Sem sucesso.

Durante a passeata, o vereador do PP, Marco Antônio, o “Marquito”, que é membro da Igreja Presbiteriana Viva, disse que é a favor de que o padre continue na cidade. Segundo ele, independente da religião, o padre é um exemplo a ser seguido. “O padre Jacob fez muitas obras em prol da cidade. Um homem que ajudou tanto a cidade a crescer, durante esses anos merece uma consideração maior. Ele fez muito por nós”, afirmou o parlamentar.

Recepção do padre aos fiéis

(SUL FLUMINENSE ONLINE)

Depois que quase uma hora e meia de caminhada, os fiéis foram recebidos na Casa Paroquial (onde mora o padre). O pároco fez questão de cumprimentar, um a um, e agradecer a demonstração de carinho. Em seguida disse que a saída dele foi informada pelo bispo, durante o feriado prolongado.

Ele, portanto, foi autorizado a falar com todos sobre o assunto. Raju disse que a saída dele estava programada para o dia 25 de dezembro deste ano. Por causa de uma viagem à Índia, pais natal, ela foi prorrogada para o dia 25 de fevereiro, do ano que vem. Ele irá para o distrito de Arrozal, em Piraí, como era especulado.

Ele disse que estará perto e todos poderão visitá-lo. Muitos choravam diante do anúncio. Um lanche foi oferecido pelo padre, em sinal de agradecimento. Ele ainda pediu que as manifestações cessassem.

Entenda a história

(SUL FLUMINENSE ONLINE)

Há pouco mais de uma semana, o bispo da Diocese Barra do Piraí/Volta Redonda, que comanda, inclusive, Pinheiral, anunciou que iria transferir o padre Raju (Jacob) de Pinheiral. A decisão pegou de surpresa os fiéis da cidade. O padre está há 19 anos à frente da igreja no município. Uma campanha nas redes sociais, com a rastag #FICARAJU começou depois do anúncio.

Uma comissão, composta pelos membros da igreja, tentou um contato com o bispo Dom Francisco Biasin. Em uma única reunião, o líder da igreja católica no Sul do Estado, segundo a comissão, estava irredutível. Ele teria dito que é a regra e ele seria transferido. A comissão enviou uma carta ofício, pedindo a permanência do padre. Um prazo de 30 dias foi dado e nada foi respondido.

Depois de uma forte pressão por parte da comissão e de um pedido de resposta do SUL FLUMINENSE ONLINE, o bispo recebeu a comissão. Eles foram recebidos pelo bispo que revelou que o padre seria transferido para o distrito de Arrozal, em Piraí, cidade vizinha a Pinheiral. Dom Francisco teria sido firme em dizer que “nada que fosse feito mudaria a decisão”.

Perguntamos, por exemplo, qual o motivo da mudança, se a vontade da população não contava ou se havia possibilidade de reconsiderar a decisão. Por nota, a assessoria de imprensa se esquivou e disse apenas que a Igreja prima pela “participação popular”. A nota diz ainda que a comissão foi recebida na quarta (11) e que o bispo estaria “à disposição para receber qualquer pessoa em qualquer hora, pré-agendada”. A nota declara que a comissão não havia agendado uma reunião e por isso não foi recebida pelo bispo, que estava em outro compromisso. Eles foram recebidos por um diácono e uma secretária, que prometeu agendar uma reunião na próxima semana.

Mais fotos:

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito Boa essa matéria sobre a permanência do Padre Raju
    Obrigado a sul fluminense por essa matéria.

  2. Padre Raju foi o padre que mais fez pela nossa cidade. A cidade esta triste com a saída dele. Pedimos que o bispo nos atenda neste clamor. Não dizem que a voz do povo é a voz de Deus? Então… FICA RAJU

Comments are closed.